Compulsão Alimentar – Como resolver?

Compulsão Alimentar – Como resolver?

A compulsão alimentar é um transtorno alimentar preocupante e crescente na nossa sociedade. Afinal, vivemos sob constante pressão, ansiedade e estresse e é na comida que as pessoas tendem a canalizar suas emoções, seja em momentos de desespero ou de felicidade.

A comida tem sido utilizada como fuga e como recompensa pela maioria das pessoas e qualquer coisa é um bom motivo para comer. Se há comemorações, a comida faz parte da celebração e se há uma decepção, a comida torna-se uma forma de acalmar a dor.

Atualmente, mais da metade da população adulta de países desenvolvidos apresenta sobrepeso, observando-se uma crescente demanda por alimentos “junks”, ou seja, os processados, gordurosos e ricos em realçadores de sabor, conservantes e produtos químicos- substâncias estas nocivas ao corpo, e que também são viciantes cerebrais. Esses alimentos são formulados na indústria para agirem de forma tão viciante quanto “drogas pesadas” em nosso cérebro, causando dependência.

Já ouviu dizer que o açúcar possui o mesmo efeito da cocaína? Pois é. O açúcar refinado leva a repercussões terríveis no sistema nervoso central, causando dependência, destruindo células cerebrais e gera desequilíbrios hormonais. Isso aumenta inflamações e mais ainda o desejo por doces e junk foods. Quanto mais consumimos, mais queremos consumir e isso se torna um ciclo vicioso.

Aquela frase do que “Você é o que você come” se encaixa perfeitamente neste caso. Quanto mais açúcar comemos, mais doce ficamos e assim, mais doce queremos…portanto, esse é de fato um alimento que deve ser abolido da alimentação, pois desperta a ansiedade e favorece os ataques compulsivos.

Além do açúcar, devemos nos manter longe de alimentos refinados, como pães brancos, farinha, massas e etc. A preferência deve se por carboidratos integrais e ricos em fibras para gerar saciedade. As raízes podem e devem ser consumidas com maior frequência, e nesse caso, porque não trocar o pão do café da manhã pela mandioca, batata doce ou até mesmo a banana da terra?

Para ajudar, podemos lançar mão dos fitoativos com efeitos comprovados no controle da compulsão, apetite e ansiedade. Bons exemplos são: Phellodendron Amurense, Gymnema silvestre, Magnolia officinalis, Griffonia simplicifolia, Crocus sativus, Matricaria chamomilla (Camomila), Humulus lupulus (Lúpulo), Ziziphus jujuba, Garcinia cambogia e Beanblock.

Fundamental repensar o ato de se alimentar e priorizar o exercício do comer consciente. Comer com calma, paz, prazer e felicidade traz equilíbrio ao corpo. Comer com angústia e culpa, traz ao corpo repercussões negativas e por mais que um alimento seja extremamente saudável e poderoso, se for consumido com “neura”, não será aproveitado da melhor forma. É o que acontece nos transtornos alimentares, em que o consumo de alimentos está sempre relacionado a sentimentos de culpa, punição ou restrição.

Portanto, seja feliz com suas escolhas. Use a nutrição a seu favor e suas emoções serão controladas. Escolha alimentos saudáveis e busque se equilibrar através de escolhas mais conscientes, mantendo o foco no presente.

“Alimente sua mente com pensamentos saudáveis para que seu corpo possa refletir saúde.”

Dra. Adriana Azank

Nutricionista funcional clínica e esportiva

CRN3 – 27649

Instagram: @aanutri

 

 

Voltar