Como ser saudável nos dias de hoje: Estresse e fadiga

Como ser saudável nos dias de hoje: Estresse e fadiga

Final de ano: festas, férias escolares, metas para fechar, gastos extras, situações que parecem só aumentar o estresse nesta época. E é como se não tivéssemos energia para mais nada, e tudo o que queremos é descansar e descansar.

Até ai, tudo bem, compreensível, ainda mais depois de um ano tão tumultuado; mas e quando esse estresse e fadiga não aparecem apenas no final do ano, e torna-se algo constante do seu organismo? Entrando junto com você no novo ano que se inicia.

Aí começamos a lidar com um problema que aflige muitas pessoas atualmente, o estresse e a fadiga.

E para que possamos lidar com essa situação primeiro precisamos entender qual a diferença de um e de outro, e se um pode levar a outro.

O estresse é uma resposta do organismo (físico ou mental) a um conjunto de reações e estímulos que geralmente colocam o indivíduo numa situação em que se sinta ameaçado ou sob pressão, causando distúrbios no equilíbrio orgânico e produzindo efeitos danosos.

Os seus principais sinais e sintomas são: dificuldade para dormir, queda de cabelo excessiva, cansaço demasiado, alergias de pele, gastrite, úlceras, tensão muscular, imunidade baixa, dores de cabeça, mudanças de apetite, entre outros.

E o estresse contínuo pode evoluir em uma fadiga crônica, que consiste num estado de desgaste profundo, relacionado com a redução de motivação, caracterizada por uma diminuição da capacidade de trabalhar e redução da eficiência para responder a estímulos.

Seus principais sinais e sintomas são: perda de memória, baixa concentração, garganta inflamada recorrente, aumento de gânglios linfáticos no pescoço e axilas, dor muscular sem explicação, dores migratórias nas articulações, dores de cabeça contínuas, sono recorrente, exaustão extrema por mais de 24 horas, febre, irritabilidade e confusão mental.

E o que fazer diante dessas situações?

Melhorar a alimentação e introduzir alguns hábitos de uso de fitoterápicos pode ser uma ótima opção, por isso separamos algumas dicas importantes para evitar ou até mesmo sair de um situação de estresse e fadiga.

  1. Suspender o consumo excessivo de: café, carne vermelha, álcool, alimentos refinados e processados, alimentos gordos, óleos vegetais processados, margarina, sal e açúcar.
  2. Consumir espinafre e brócolis com frequência. Esses alimentos são ricos em: potássio, magnésio, ácido fólico, vitamina A, C e do complexo B, nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do sistema nervoso.
  3. Oleaginosas, como amêndoas, castanha do Pará, nozes vão garantir a fonte de magnésio, zinco, vitamina B e E, vão auxiliar na produção de serotonina, diminuir a ação dos radicais livres e combater o estresse e a ansiedade.
  4. Consumo de chocolate amargo. Rico em flavonóides vão também auxiliar na produção de serotonina, responsável pela sensação de bem estar, o que vai diminuir os fatores de estresse.
  5. Consumo regular de alimentos cítricos. Eles vão atuar na redução de secreção de cortisol, hormônio liberado em situações de estresse, além de ser ricas em antioxidantes, o que vai garantir uma diminuição dos radicais livres.
  6. Beber água. Fundamental para o papel de excreção de toxinas do organismo, quanto menos toxinas, menor ação de radicais livres, menor estresse.
  7. Dormir em ambiente totalmente escuro, evitar ter aparelhos eletrônicos no quarto, não estimular o cérebro perto da hora de deitar com jogos, filmes e programas que acelerem o pensamento.
  8. Fazer uso regular de infusões (chás no processo de água quente sobre a erva, em canecas de louça, tampados por 5 minutos, coados e consumidos com até 12 horas) de ervas como: Passiflora incarnata (maracujá), Bacopa monnieri, Melissa officinallis, Astragalus mebranaceus. Elas vão auxiliar na melhora do sono, diminuição do estresse, diminuição da ansiedade, estresse, aumento da imunidade, equilíbrio neurológico,

Ser saudável no mundo de hoje depende de escolhas assertivas, melhorar nossos hábitos alimentares sempre será uma delas.

Até a próxima.

Dra. Lethycia Rodrigues

Nutricionista, pós graduada em fitoterapia funcional, extensão em nutrição funcional,

cursando especialização em prescrição fitoterápica pela Medicina Tradicional Chinesa.

CRN 3 30580

Instagram: @lethycia_nutricionista

 

 

 

Voltar